Dicionário básico da cadeia logística: termos mais usados e seus significados

Dicionário básico da cadeia logística: termos mais usados e seus significados

Conheça os significados dos termos mais usados no setor logístico

Se você já se deparou com termos ou expressões da cadeia logística e ficou na dúvida de seu significado, esse post é para você. Criamos um pequeno glossário com os termos mais usados e seus significados para ajudar você a entender melhor esse universo. Confira:

Se você já se deparou com termos ou expressões da cadeia logística e ficou na dúvida de seu significado, esse post é para você. Criamos um pequeno glossário com os termos mais usados e seus significados para ajudar você a entender melhor esse universo. Confira:

– A

Armazenagem
É a parte da logística responsável pela guarda temporária de produtos em geral (acabados, matérias-primas, insumos, componentes, etc.). Pode ter uma variação de tipo de local físico, conforme característica e necessidade do produto, como, por exemplo, local coberto, local descoberto, local com temperatura controlada, etc. Pode ter variação de tipo de estocagem, conforme característica e necessidade do produto, como, por exemplo, prateleira, gaveta, cantilever, baia, etc.

ANTT
Agência Nacional de Transportes Terrestres.

Ad Valoren
Seguro de transporte que incide na tarifa de frete.

– B

Business intelligence
Conjunto de softwares que ajudam em decisões estratégicas.

– C

Chapa

É a denominação dada ao profissional autônomo que é contratado pelo motorista de caminhão para fazer o carregamento ou descarregamento da carga, na origem ou destino.

CTE
Conhecimento de Transporte (origem e destino em diferentes cidades).

CIF
Cost, Insurance and Freight ou Custo, Seguro e Frete. Neste caso, o material cotado já tem tudo embutido no preço, ou seja, é posto no destino.

Contêiner
Equipamento de metal no formato de uma grande caixa, que serve para o transporte de diversos materiais, fazendo assim uma unitização de cargas, que, ao estarem acondicionados no seu interior, não sofrem danos durante o percurso e nem em caso de transbordo para outros modais. São reutilizáveis e possuem quatro tamanhos principais, de 30, 25, 20 e 10 toneladas.

CRM
Customer Relationship Management ou Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente ou, ainda, Marketing One to One.

CD – Centro de Distribuição (Distribution Center – DC)
Armazém utilizado para a gestão dos estoques dos produtos a serem distribuídos, englobando movimentação, armazenagem, administração, processamento de pedidos e emissão de notas fiscais e, em alguns casos, embalagem e etiquetagem.

CEP
Controle Estatístico do Processo.

CLM – Council of Logistics Management
Associação norte-americana para promoção da logística e cadeia de abastecimento.

Curva ABC
A curva ABC é um método de classificação de informações para que se separem os itens de maior importância ou impacto, os quais são normalmente em menor número.

CFOP
Código Fiscal de Operações e Prestações, das entradas e saídas de mercadorias, intermunicipal e interestadual. Trata-se de um código numérico que identifica a natureza de circulação da mercadoria ou a prestação de serviço de transportes. É através do CFOP que é definido se a operação fiscal terá ou não que recolher impostos.

– D

DACTE

O DACTE é o Documento Auxiliar do Conhecimento de Transporte Eletrônico e se trata da representação física e simplificada do CT-e — mas sem o substituir. Na verdade, ele é impresso para facilitar a consulta do documento digital, já que contém uma chave de acesso em formato de código de barras.

– E

ERP
ERP é a sigla de Enterprise Resource Planning ou, na tradução Planejamento dos Recursos do Negócio. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de: finanças, contabilidade, recursos humanos, fabricação, marketing, vendas, compras, etc) e sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão, etc).

ELQ
Economic Logistic Quantity ou Quantidade Logística Econômica. É a quantidade que minimiza o custo logístico.

– F

Facility
Instalação.

FOB
Free on Board ou Preço sem Frete Incluso (posto a bordo). Existem algumas variações de FOB. Pode ser FOB Fábrica, quando o material tem de ser retirado, e FOB Cidade, quando o fornecedor coloca o material em uma transportadora escolhida pelo cliente.

– G

Gris
Taxa de gerenciamento de risco.

Gestão à vista (Visual management)
Sistema que apresenta as informações necessárias para o gerenciamento por meio de quadros, painéis, indicativos da atividade, de forma a promover a participação de todos no processo de melhoria.

Global Sourcing
Compras realizadas mundialmente para suprir as operações globais da empresa, com vantagens na redução do custo e na melhoria da qualidade.

GPS

Global Positioning System, ou Sistema de Posicionamento Global.

– H

Homologação

Autorização para um produto, processo ou serviço ser comercializado ou usado para um fim estabelecido ou sob condições estabelecidas.

Hub
Ponto central para coleta, separação e distribuição de uma área para outra, utilizando-se de outros pontos. Equipamento para interligar os diversos dispositivos da rede de computadores.

– I

Inbound logistics

Segmento da logística empresarial, também chamada logística de entrada, que corresponde ao conjunto de operações relativas ao fluxo de materiais e informações desde a fonte das matérias-primas até a entrada da fábrica. É, portanto, a logística dos insumos de uma empresa.

– J

Joint venture

Associação de empresas, não definitiva, para explorar determinado negócio, sem que nenhuma delas perca sua personalidade jurídica.

– K

KPI
Key Performance Indicator ou Indicador-Chave de Desempenho.

KLT
Klein Lagerung und Transport ou Acondicionamento e Transporte de Pequenos Componentes.

– L

Landing

Desembarque de cargas ou pessoas.

Lashing
Amarração ou fixação de cargas no porão ou convés do navio ou numa aeronave, a fim de evitar o deslocamento delas durante a viagem.

Lead time
Tempo de ressuprimento. É o tempo de compra mais o tempo de transporte.

Leilão reverso on-line
Consiste em marcar com os fornecedores um horário em determinado endereço na Internet, para que os mesmos façam lances para fornecerem produtos previamente informados pelo requisitante. Quem tiver as melhores condições comerciais ganhará o pedido. 

Logística
É a arte de administrar os negócios de forma integrada, otimizando os recursos disponíveis, visando ao ganho global no processo.

LLP
Leading Logistics Provider ou Principal Fornecedor de Serviços Logísticos.

– M

Make to order
Fabricação conforme pedido.

Make to stock
Fabricação contra previsão de demanda.

– N

NFS-e
NFS-e é a sigla para Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), criada pela Receita Federal do Brasil e a Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf).

– O

Outbound
Fluxos da fábrica para o concessionário.

– P

Paletização
Ato de unitizar determinada carga sobre um pallet, permitindo o arranjo e o agrupamento de materiais em UNIMOV ou UNICOM’s, possibilitando o manuseio, estocagem, movimentação e transporte como carga unitizada. Ver unitização.

– Q

QR
Resposta Rápida.

Quick wins
Ganhos rápidos de economia e/ou produtividade dentro de um projeto.

– R

Roteirização
Processo de organizar a rota para transporte das mercadorias.

– S

Sourcing
Prática de aquisição de produtos ou serviços de fornecedores externos.

SCOR
Supply Chain Operation Model ou Modelo de Referência das Operações na Cadeia de Abastecimento. Foi criado pelo Supply Chain Council (USA) visando padronizar a descrição dos processos na cadeia de abastecimento.

SIL
Sistema de Informações Logísticas; providencia a informação especificamente necessária para subsídio da administração logística em todos os seus níveis hierárquicos. Para a alta administração serve para planejamentos, políticas e decisões estratégicas; para a média gerência serve para planejamentos e decisões táticas; para a supervisão serve para planejamentos, decisões e controles operacionais; para o operacional serve para processamentos de transações e resposta a consultas. 

SLA
Service Level Agreement ou Acordo sobre o Nível de Serviço.

SLM
Service Level Management ou Gerenciamento do Nível de Serviço.

SAC ou Customer Service
Serviço de Atendimento ao Consumidor ou Cliente.

SKU
Stock Keeping Unit ou Unidade de Manutenção de Estoque. Designa os diferentes itens de um estoque.

– T

TMS – Transportation Management Systems
Sistemas de Gerenciamento de Transporte. São softwares que racionalizam e simplificam as operações do dia a dia do transporte, subsidiando as empresas usuárias com informações que permitem extrair a melhor relação custo-benefício dos recursos envolvidos com o transporte e tornam mais eficientes os serviços oferecidos ao cliente.

TPA
Trabalhadores Portuários Avulsos.

Truck
Caminhão que tem o eixo duplo na carroceria, ou seja, são dois eixos juntos. O objetivo é aguentar mais peso e propiciar melhor desempenho ao veículo.

Tara
Peso de uma unidade de transporte intermodal ou veículo sem carga. Ao se pesar o total subtrai-se a tara, chegando-se assim ao peso da carga.

Toco
Caminhão que tem o eixo simples na carroceria, ou seja, não é duplo.

– U

UEPS
É a nomenclatura para o método de armazenagem, em que o produto que é o último a entrar no estoque é o primeiro a sair.

UPC
Universal Product Code ou Código Universal de Produto.

– V

Value chain
Cadeia de valor.

VAN
Value Added Network ou Rede de Valor Agregado.

– W

WMS
Warehouse Management System, ou Sistema de Gerenciamento de Armazém.

Workflow
Processo no qual a informação flui por toda organização, de maneira rápida e organizada, seguindo a sequência preestabelecida de tramitação.

WCS
Warehouse Control System, ou Sistema de Controle de Armazém.

– X

XML- Extensible Markup Language
Subconjunto de SGML, o XML é uma metalinguagem que contém uma série de regras para construção de outras linguagens que permitem a troca de informações. Com o XML, o usuário cria seus próprios tags (identificadores), que podem ser expandidos para descrever o número e tipos de informação que poderão ser fornecidos sobre os dados a serem incluídos dentro de um determinado documento XML.

Z

Zoneamento
Lógica de estocagem para agrupamento de itens baseado na família de produtos, por tamanho, peso, velocidade, área de estocagem ou outro critério.