ESG e Supply Chain: entenda como seu processo de e-procurement pode ajudar sua empresa.

ESG e supply chain

ESG é uma forma da sua empresa gerar valor a partir de uma perspectiva ambiental, social e de governança.

 

Resultados comerciais mais rápidos, inteligentes e desejáveis é o que toda empresa quer, certo? É assim que as metas são alcançadas e os negócios crescem no meio de um mercado tão competitivo quanto o atual. E, apesar de um futuro promissor ser a união de diversos fatores, existem dois que tem se sobressaído recentemente: o ESG e as plataformas de compras.

 

Segundo a consultoria McKinsey, a maioria dos gestores e investidores do mercado indicou que os programas de ESG os ajudam a criar e aumentar o valor de curto e longo prazo.

Afinal, estratégias assim permitem uma abordagem eficaz e ágil para produções e processos mais responsáveis, especialmente com a ajuda de tecnologias como plataformas de e-Procurement

 

O que são os conceitos ESG exatamente?

Questões urgentes como mudanças climáticas, falta de inclusão, redução de produção agrícola e corrupção colocam em risco empresas de qualquer setor. Por isso, o termo ESG surgiu para indicar 3 eixos de importância que negócios devem ficar atentos e procurar formas de colocar em prática para evoluir. 

 

Ambiental (E)

Ações sustentáveis para o supply chain funcionar de maneira circular, como redução do uso de gases poluentes, descarte responsável de resíduos, sem desperdício de insumos, criação de produtos que usem materiais recicláveis, entre outros.

 

Social (S)

Práticas socialmente responsáveis que envolvam a segurança e saúde dos funcionários, apoio à diversidade e inclusão de pessoas interna e externamente, e auxílio ao crescimento das comunidades locais.

 

Governança (G)

Gestão eficiente da empresa por meio de políticas anticorrupção, transparência e conformidade com leis e regulamentos, garantindo a igualdade de poder entre os stakeholders sempre que possível, além de investir em ferramentas de proteção da privacidade dos dados.

 

O mais importante é que, além de usar esses conceitos como pilares do próprio negócio, a empresa deve usá-los como parâmetros na escolha de parceiros e fornecedores para evitar riscos desnecessários na sua reputação e sistema de valores. E é aí que a tecnologia de eProcurement pode ajudar bastante. 

 

ESG

Por que o e-Procurement é importante no ESG?

Uma boa gestão de compras exige atenção e otimização de todo processo que puder. Com as tecnologias 4.0, é possível organizar todos os dados que a empresa obtém e transformar em vantagens. Ou seja, relatórios de risco, históricos bem definidos, vigência de contratos e indicadores como spend e custo de comprar, conseguem dar melhor visibilidade da cadeia de suprimentos para, assim, identificar ineficiências, quantificar melhor os impactos ambientais e garantir que suas compras estão alinhadas com a capacidade de produção, sem existir excesso ou escassez de produtos.

 

Dentro das conformidades da LGPD, plataformas de e-Procurement como a da Nimbi garantem otimização de diversos processos por meio da automatização deles. Na Nimbi, inclusive, essa solução é dividida em módulos flexíveis, o que a torna ajustável para qualquer tipo e tamanho de empresa.

 

Suas vantagens vão desde a redução do tempo e o esforço em até 80% envolvidos na certificação e gestão dos fornecedores, até maior auditabilidade do processo de negociação, garantindo que a empresa possa extrair informações úteis e otimizar processos para identificar estratégias que ajudem na implementação dos pilares do ESG.

 

Quer conhecer melhor as soluções da Nimbi e outras dicas de como usar tecnologias como e-Procurement e marketplace B2B para criar melhores planejamentos? Leia os novos artigos do blog e entre em contato conosco.

Acesse também nossas redes sociais: Facebook, Instagram, LinkdIN e Youtube.

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin