Indicadores de performance: qual a importância de se monitorar os KPIs certos

Indicadores de performance

Muito tem se falado em métricas, indicadores de performance e KPIs, especialmente, no setor de transporte rodoviário de cargas. Se você atua nesse mercado, já deve ter topado com esses termos. Mas saberia dizer o que eles, de fato, significam e como impactam nos seus resultados? Podemos adiantar que estão intimamente ligados à competitividade do negócio, especialmente, se considerarmos o contexto da Logística 4.0. Nele, a captação e análise de dados são tão importantes quanto quaisquer outras ações de otimização.

Se tudo isso ainda soa como novidade para você, fique tranquilo! Neste artigo, explicaremos o que são KPIs e por que eles são tão relevantes na gestão logística dos embarcadores. Acompanhe!

Entenda o que são os indicadores de performance

Antes mesmo da chegada de softwares, sensores e outras tecnologias que revolucionaram o processo logístico, os indicadores de performance já existiam. Afinal, o embarcador precisa ter algum controle sobre as cargas que foram coletadas pela transportadora parceira, certo? Sim, mas acontece que, agora, esse controle deve ser total. E são os KPIs que ajudam o gestor a entender e relacionar os dados obtidos a partir da definição de certas métricas.

Bom, então, vamos aos conceitos: KPI é a sigla de Key Performance Indicator que, em tradução literal, são os Indicadores-Chave de Desempenho. Enquanto as métricas se referem a dados isolados, os indicadores de performance representam um conjunto.

Para ficar mais claro, vamos a um exemplo da própria logística do embarcador. Atrasos nas entregas são uma métrica importante, certo? Porém, quando ela se junta a outras, como “avarias na carga”, “ocorrências na estrada” e são usadas para mensurar o desempenho de uma transportadora parceira, temos, então, os KPIs.

Então, podemos dizer que as métricas são os dados em estado bruto, enquanto o KPI é um indicador de desempenho determinado pelos gestores a fim de analisá-las. Assim, dá-se sequência à análise desses dados, potencializando as chances de interpretação e, também, de identificação de gargalos.

Por que os embarcadores devem se atentar aos KPIs

Tanto as métricas quanto os KPIs são ferramentas estratégicas importantes. Afinal, como você viu, esses dois conceitos estão interligados e, juntos, podem mostrar se tudo está correndo de acordo com o planejamento e objetivos do negócio. Os indicadores de desempenho sempre trazem análises mais completas, assertivas e valiosas para a empresa.

E isso, claro, tem tudo a ver com a otimização do processo logístico. Hoje, os embarcadores devem estar atentos a cada etapa da movimentação da carga e todos os passos dados pelo transportador. Afinal, para o cliente que receberá a encomenda, um atraso ou avaria prejudica, diretamente, a imagem de quem prometeu cumprir esses quesitos.

Mas contar com indicadores de performance claros traz outras vantagens para o embarcador, tais como:

  • tornam a área de logística um centro estratégico ao alinhar as ações ao planejamento do negócio;
  • possibilitam analisar de forma muito mais clara o desempenho de parceiros;
  • dão base para uma tomada de decisão ágil e assertiva;
  • ajudam a encontrar gargalos produtivos e financeiros.

Porém, a verdade é que os responsáveis pela logística precisam se dividir entre uma série de outras tarefas. Até porque embarcar uma mercadoria exige que várias etapas sejam cumpridas, inclusive a emissão de documentos para o transporte de cargas. Com muitos ainda fazendo boa parte do trabalho de maneira operacional, não é de se espantar que angariar, tratar e analisar os dados gerados seja a última das prioridades dos gestores.

Entretanto, a logística 4.0 não trouxe apenas a pressão por resultados. Mas, também, muitas tecnologias que permitem que os indicadores de performance não sejam ignorados. No próximo tópico, falaremos um pouco mais sobre elas.

Como a tecnologia pode ajudar a monitorá-los

A gestão de transportes é um processo complexo e cheio de detalhes que, se esquecidos, podem se mostrar grandes entraves. Por isso, o ideal é saber de tudo o que acontece com a carga, do momento da coleta à entrega, sem esquecer de acompanhar de perto o deslocamento. Entretanto, cada uma dessas movimentações gera dados importantes que, como vimos, podem atuar como indicadores de performance que, quando analisados, são capazes de propor otimizações em cada uma delas.

Para isso, os gestores podem contar com sistemas TMS que auxiliam nesse trabalho. Por meio deles, é possível realizar toda a gestão da logística, desde a criação de pedidos até a confirmação de recebimento pelo cliente. Essas tecnologias fazem a coleta automática dos dados e geram relatórios em um dashboard interativo para análise dos resultados.

Possivelmente, sua empresa até já conte com um sistema TMS, mas podemos garantir que a logística 4.0 foi a responsável por uma grande revolução nesse software. Leia mais no artigo Como sistemas de TMS vêm transformando a realidade de embarcadoras no Brasil?

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin