Mundo VUCA: o que é e quais seus impactos na área de compras?

mundo vuca area de compras

As mudanças no supply chain não são uma novidade. Recentemente, a covid-19 adicionou ainda mais pressão nestes processos. Grandes produtores tiveram que adaptar seus canais de distribuição sem notificação prévia, gerando pouco tempo para a substituição dos fornecedores. Como meio de resposta, as empresas devem adotar uma estratégia para criar resiliência na área de compras, sendo necessário estar pronto para o mundo VUCA. Veja, neste artigo, como essa metodologia funciona.

Como o mundo VUCA interfere na área de compras?

Os gerentes da área de compras adoram a previsibilidade. Infelizmente, o mercado global é tudo menos linear. Hoje, a incerteza é crescente com a segurança de dados, impactos econômicos da crise na Ucrânia e as mudanças governamentais. Ainda, é preciso estar atento à comunicação com representantes, atendendo demandas específicas. Para lidar com isso, o mundo VUCA tem sido a resposta.

Utilizado inicialmente nos anos 1990 pela United States Army War College, o conceito surgiu para descrever o mundo pós-guerra fria. Ele está relacionado às situações inesperadas e à rapidez dos acontecimentos envolvendo pessoas e organizações. No mundo corporativo, é utilizado para descrever momentos desafiadores que precisam de adaptação e agilidade.

VUCA é um acrônimo para as palavras em inglês Volatility, Uncertainty, Complexity and Ambiguity. Em português, Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade. Veja o que cada uma significa na área de compras.

  • Volatilidade: mudanças frequentes e inesperadas em contraste com a estabilidade das décadas anteriores.
  • Incerteza: aponta que o futuro é difícil de prever. Logo, a tomada de decisão baseada em suposição é menos viável.
  • Complexidade: característica que cresceu dramaticamente nos negócios. É resultado de extensas cadeias de suprimentos globais, proliferação de produtos, diversidade de mercado e clientes.
  • Ambiguidade: quando a baixa visibilidade dificulta a leitura dos sinais, tanto do lado da demanda quanto do lado da oferta. É agravada pela falta de interpretação de insightse compreensão.

Mesmo existindo há anos, ainda temos identificação com a visão do mundo VUCA. Seja pela tecnologia ou economia, estamos em tempos voláteis. Por conta disso, cada negócio precisa se transformar rapidamente. Isso inclui ser proativo em vez de reacionário, saber incentivar a resiliência e oferecer flexibilidade na estrutura organizacional. Em nenhum lugar, isso reflete mais do que na área de compras.

Como se preparar para o mundo VUCA na área de compras?

Além de conhecer o significado do mundo VUCA, para operá-lo com sucesso na área de compras, é preciso saber como. Confira abaixo como se preparar para enfrentar esse conceito na rotina do setor de suprimentos.

1. Desenvolvimento ágil de recursos

Estar preparado para a mudança é conseguir responder aos eventos à medida que eles acontecem por meio de tomadas de decisão rápidas. Para isso, usar processos simplificados é claramente essencial. De igual importância é a capacidade de reconhecer a necessidade de inovação e ter as habilidades apropriadas para que isso aconteça.

O grande desafio para a área de compras no mundo VUCA é reconhecer a oportunidade para essa adaptação. A transformação deve partir da mentalidade com investimento em treinamentos e desenvolvimento para que isso realmente aconteça.

2. Proximidade com fornecedores

Quando nos tornamos dependentes de fornecedores críticos, o gerenciamento da base de suprimentos como se houvesse uma empresa só deve ser adotado. O objetivo deve ser criar um processo contínuo e sem fronteiras. Isso significa que as habilidades de proximidade e relacionamento são ainda mais vitais do que nunca.

Concentrar-se em construir o futuro requer integração do supply chain com componentes internos e externos. Contudo, de acordo com o relatório Excelência em Visibilidade da Cadeia de Suprimentos da Aberdeen, primeiramente, é necessário estar preparado. “Antes que uma empresa possa colaborar ou fazer parceria com outras para reduzir o estoque, custos ou melhorar os prazos de entrega, ela precisa ter visibilidade delas”, conforme declara o documento.

3. Análises orientadas por dados

O setor de compras passa por um novo momento de transição. A revolução digital começou há muitos anos com sistemas de gerenciamento de transporte, armazenamento e pedidos. No Compras 3.0, por exemplo, há a troca de documentos digitalizados entre compradores, os repositórios de dados, as assinaturas eletrônicas e a digitalização de contratos. Entretanto, o Compras 4.0 é praticamente uma espécie de mudança de paradigma.

Em uma era orientada pela cultura data-driven, é indispensável reconhecer o papel da análise. Uma maneira de entender o que está acontecendo no mundo VUCA é convertendo dados em informações por meio do uso de ferramentas analíticas avançadas. Cada vez mais, o gerenciamento de compras deve explorar o potencial do big data, possivelmente usando Inteligência Artificial (IA) para obter insights e aprimorar a tomada de decisões.

Como vimos neste conteúdo, o mundo VUCA é uma metodologia que pode agregar muitas vantagens para a área de compras. Afinal, com tantas mudanças, estar preparado e atualizado é essencial para encarar novos desafios.

Se gostou deste artigo, acompanhe o blog da Nimbi e não perca nossas publicações sobre este segmento. Por aqui, você encontra a informação que precisa para manter seu time alinhado com o futuro.

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin