Líder de Suprimentos: quais as habilidades do futuro?

líder de suprimentos

A tecnologia é capaz de evoluir todos os segmentos corporativos e industriais. Logo, com a área de compras e o líder de suprimentos, isso não é diferente. Atualmente, é preciso fazer mais do que se preocupar com os baixos custos, a aquisição de produtos e serviços de qualidade. Esse profissional também requer visão estratégica e a habilidade de criar e se adaptar às inovações.

Neste conteúdo, mostraremos quais são os pré-requisitos para ser um líder de suprimentos de sucesso no presente e no futuro. Leia abaixo para aplicá-los na sua realidade. Veja mais!

Conheça as habilidades que um líder de suprimentos do futuro deve possuir

Você sabia que, em 2021, pela primeira vez depois de 10 anos, a eficiência operacional superou outras necessidades de supply chain? Isso mesmo! Esse dado é da Deloitte’s Global CPO Survey 2021 e comprova a importância da atualização para os líderes de suprimentos.

Os líderes já conhecem as funções do ramo que são “obrigatórias” e sabem que fazer mais com menos se tornou indispensável. Além, é claro, de sair apenas da execução e tornar-se mais estratégico. Abaixo, apresentaremos competências que fazem toda a diferença para atingir esse objetivo. Confira!

1. Capacidade analítica

A aptidão para analisar dados e obter insights inteligentes é uma das habilidades do futuro para o líder de suprimentos. Grande parte desses profissionais já estão acostumados a visualizar as informações. Porém, mais do que tê-las em mãos, é preciso aprender a entender quais ações são mais recomendadas a partir de sua leitura. Logo, saber realizar análises é fundamental. Seja para encontrar a melhor logística, o fornecedor mais vantajoso ou o melhor custo-benefício do mercado.

2. Metodologias ágeis

Grande parte das metodologias ágeis já são bem conhecidas dos líderes de suprimentos. Contudo elas nem sempre são aplicadas ou realmente viram parte da cultura da equipe.

É considerado um dos requisitos para o trabalhador moderno dessa área, porque fomenta a produtividade, a colaboração do time e a própria inovação. Alguns exemplos que podem ser utilizados são o popular Kanban, assim como a metodologia Lean e Scrum.

3. Práticas de ESG

A sigla ESG se refere a critérios que são aplicados nas empresas em busca de melhores práticas ambientais, sociais e de governança. Na prática, isso significa que é preciso ter uma visão completa do negócio e encontrar pontos em que há oportunidades de diminuir os impactos negativos. Seja falando do meio ambiente ou da sociedade.

Analisar toda a cadeia produtiva, bem como os parceiros, é indispensável. Afinal, quando se fecha acordo com um fornecedor, automaticamente, concorda-se com os ideais daquela companhia.

Leia no blog: Compras 4.0: o que é e como aplicar na sua equipe.

4. Habilidades além da negociação

Não há como negar que a diminuição de custos, a procura por contratos lucrativos e a capacidade de negociação são indispensáveis. Porém aqueles que se limitarem somente a esses conhecimentos poderão ficar atrás no mercado.

Isso porque as chamadas soft skills são fundamentais hoje. Elas tratam de aptidões não só técnicas, mas comportamentais. Saber ensinar outras pessoas, auxiliar na hora de utilizar ferramentas, se comunicar e se relacionar com assertividade são as mais populares.

Temos outro texto aqui no blog que fala sobre a importância do networking na área de compras e como executá-lo. É uma ótima dica de leitura para quem deseja se aprofundar neste tema.

5. Aprendizado constante

Métodos ou processos obsoletos são capazes de prejudicar as metas do setor e atrasar o crescimento da empresa. Portanto, estar atento às mudanças ao redor e aos novos aprendizados necessários é crucial para o líder de suprimentos.

E, aqui, não falamos apenas de transformações como a aquisição de um software. As competências de liderança e gestão também se alteram com o tempo e você deve acompanhá-las.

Sabemos que quem atua nessa área é adepto da previsibilidade. Entretanto nem sempre essa é a realidade. Por isso, conceitos como o mundo VUCA auxiliam a entender esses momentos e a se preparar para eles.

6. Adoção de tecnologias

O último tópico, mas, com certeza, um dos mais relevantes. Utilizar as inovações para otimizar as atividades do setor e ganhar mais desempenho é uma habilidade do futuro para o líder de suprimentos.

Não é à toa, já que ainda existem muitas companhias que preferem continuar obsoletas utilizando papéis e perdendo tempo com processos operacionais. Por outro lado, há softwares que assumem funções repetitivas e oferecem mais tempo para o time ser estratégico.

Estude o setor, os principais desafios e oportunidades. Converse com os colaboradores e entenda quais são suas dores. Assim, você conhece as soluções que geram mais match com a sua empresa.

Agora, que tal evitar falhas que podem estar atrapalhando sua performance? Veja os 3 erros na seleção de fornecedores que prejudicam seus resultados. Até a próxima!

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin