Networking na área de compras: 6 dicas que vão transformar seu relacionamento

networking na área de compras

O profissional de suprimentos requer uma série de habilidades que você já conhece na ponta da língua. Visão analítica, boa comunicação e capacidade de negociação são algumas delas. Contudo o networking na área de compras é tão importante quanto esses conhecimentos citados. Afinal, ele tem potencial de facilitar o fechamento de acordos vantajosos e assertivos para a companhia.

Isso porque, além de tornar a busca por fornecedores mais simples, essa prática costuma possibilitar parcerias de maior credibilidade. Para entender totalmente, trouxemos um dado do marketing boca a boca, que tem relação direta com o tema que é nosso foco hoje.

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Nielsen e divulgada pela Exame, 92% dos consumidores confiam totalmente em uma indicação de amigo ou familiar. E o mesmo acontece com o networking. O gerente de suprimentos acreditará nos benefícios de uma empresa rapidamente quando ela é recomendada por alguém já conhecido. E o contrário também é verdadeiro. Logo, essa parceria pode render insumos baratos e de melhor qualidade.

Neste conteúdo, apresentaremos 6 dicas para realizar um networking excelente e usufruir dos pontos positivos que ele gera. Boa leitura!

Conheça 6 dicas para realizar um bom networking

O networking na área de compras pode ser realizado de diversas maneiras. Desde frequentar eventos até estreitar relações com fornecedores que já se trabalha. Abaixo, veja quais ações podem ser aplicadas no seu dia a dia para fomentar essa estratégia.

1. Mantenha os contatos já existentes de maneira organizada

Antes de iniciar a procura por novos fornecedores para fazer networking na área de compras, é preciso “organizar a casa”. Muitas vezes, boas negociações são perdidas apenas porque um contato se perdeu entre os diversos papéis.

Então, reveja as relações já existentes e o cadastro de cada uma delas, atualizando-os periodicamente. Nesse ponto, utilizar softwares que auxiliam o setor de suprimentos agiliza bastante o processo.

Lembre-se que dados básicos, como nome, telefone e e-mail, são essenciais, mas não os únicos. Anote também informações que ajudarão a lembrar da última conversa e do motivo do contato com aquele fornecedor. Esse registro facilita a negociação depois, já que saberá o histórico. Além disso, auxilia a criar rapport, estratégia utilizada para desenvolver ligação e empatia com o interlocutor.

2. Crie perfis em redes sociais profissionais

As redes sociais são capazes de aproximar pessoas de qualquer lugar do país e são uma excelente ferramenta para fazer networking. Abra perfis naquelas que são voltadas para o âmbito profissional e compartilhe suas opiniões, artigos e notícias que façam sentido com a sua área. Dessa forma, pessoas do meio se interessarão pelo que você está dizendo. É claro que deve fazer o mesmo, pesquisando por especialistas no ramo que valha a pena conhecer e acompanhar.

Veja no blog: 3 passos para atingir o bem-estar trabalhando na área de compras.

3. Invista em encontros presenciais

É claro que as relações por meio da internet são fundamentais para o networking na área de compras, então não as deixe de lado. Porém, além de enviar e-mails e se conectar com pessoas no LinkedIn, é interessante criar relações cara a cara. Como estão cada vez mais raras, elas costumam ser efetivas e duradouras. Sem contar que não viram apenas um e-mail ou uma mensagem acumulada e que precisa ser respondida.

Para atingir esse objetivo, participe de eventos relacionados a sua área. As feiras, por exemplo, são uma ótima oportunidade para isso.

4. Aprenda a cultivar o networking na área de compras

Com tantas tarefas que devem ser realizadas no dia a dia, é comum que essa rede de contatos seja esquecida. Por isso, o networking na área de compras é uma prática que faz parte da rotina. Não só do gerente, mas dos colaboradores do setor. Portanto, reserve um tempo para atualizar cadastros e entrar em contato com aqueles parceiros que são relevantes para os negócios.

5. Garanta uma boa imagem da empresa

A credibilidade e a transparência da organização que irá contratar é importante. Da mesma forma, a sua para o fornecedor também é. Logo, manter uma boa imagem do negócio em que se trabalha ajudará a concluir acordos que são poderosos para todos os envolvidos.

Aqui, vale lembrar: quando um membro do time de suprimentos abre uma conversa com outra companhia, ele está representando a empresa. Por isso, é necessário demonstrar ética, confiança e profissionalismo.

Dúvida na hora de homologar fornecedores? Veja 3 pontos de atenção ao definir quem fará parte da sua lista.

6. Não se esqueça de planejar

Assim como qualquer estratégia, o networking na área de compras deve ter um objetivo, planejamento e acompanhamento de resultados. Essa tarefa pode parecer um pouco subjetiva nesses casos, mas explicaremos abaixo!

Em primeiro lugar, defina o que você espera dessa rede de contatos. Conseguir negociações lucrativas? Conhecer melhor a área? Criar relações fiéis com fornecedores?

Essas respostas irão guiar o seu planejamento. Ele, por sua vez, deve conter as atividades que precisam ser cumpridas para atingir o propósito. Aumentar a frequência em feiras, pode ser uma delas. Incluir as atividades diárias para cultivar o networking também.

Por fim, monitorar os resultados faz toda a diferença. Veja quais os desafios encontrados e como superá-los, além das vitórias que vieram no meio do caminho.

Depois de um bom networking, você estará com diversos fornecedores para trabalhar. Então, é interessante saber evitar os 3 erros nessa seleção que prejudicam seus resultados. Leia o artigo e veja mais!

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin