3 passos para aumentar sua eficiência logística

eficiência logística

A busca pela eficiência logística sempre foi uma constante na rotina de quem atua na área. Mas, agora, isso se tornou ainda mais importante e, até mesmo, fundamental para a competitividade do negócio. O motivo é simples: depois do boom do comércio eletrônico em 2020, o frete ganhou o poder de decidir uma compra. Quem confirma isso são os dados coletados por uma pesquisa do Reclame Aqui. Nela, 63,9% dos entrevistados disseram que a entrega mais cara é a responsável por fazê-los desistir da compra. Já para 18,6%, o quesito principal é prazo.

Essa mudança no comportamento do consumidor acelerou a procura por modelos de gestão eficientes, parceiros que supram as necessidades logísticas e tecnologias de apoio. Neste artigo, exploraremos, justamente, esses três pontos. Isso porque, mesmo que o universo dos embarcadores seja muito mais amplo, eles são tópicos essenciais para que quaisquer outras melhorias possam ser bem-sucedidas. Acompanhe!

Aumente sua eficiência logística com estes 3 passos

A transformação digital já era uma tendência a ser observada. Porém, depois da pandemia, iniciada em 2020, essa adaptação foi acelerada e, agora, já deve ser uma realidade na rotina dos embarcadores. Porém, diferente do que muitos ainda podem pensar, ela não se resume às tecnologias implementadas nos processos. O que é proposto, na verdade, é uma nova forma de encarar a cadeia logística, a relação entre transportador e embarcador e os desejos dos consumidores.

Abaixo, você confere 3 dicas, que vão desde o momento em que o pedido é recebido até a distribuição, para aumentar a sua eficiência logística. Confira!

1. Definir o tipo de picking

Mesmo que o foco deste artigo seja o transporte das mercadorias, é importante lembrar que a eficiência logística começa muito antes do embarque. O picking é exatamente isso. Ele engloba as fases de localização do produto em um armazém, coleta, preparação e documentação.

Aqui, os recursos humanos são indispensáveis, assim como equipamentos. Não à toa, essa etapa do despacho é a mais custosa de todo o processo e corresponde de 50% a 60% dos custos operacionais. Não ter um picking que estipule os passos a serem seguidos a partir do recebimento do pedido até o embarque da mercadoria, certamente, tem um custo muito alto em eficiência.

2. Aderir ao 3PL

Esse é um dos níveis PL (Party Logistics) que trata, especificamente, da terceirização do transporte de cargas. Ao aderir ao modelo 3PL, o embarcador busca por parceiros que realizem a distribuição dos produtos, ficando a cargo do gerenciamento dessas empresas.

Deixar essa parte com uma empresa especializada promove a eficiência logística de diversas formas. Uma delas é que, ao transferir as tarefas que envolvem o transporte, a área ganha tempo para se dedicar a questões estratégicas e, de fato, relevantes para o sucesso do negócio. Importante, também, mencionar que isso permite operações mais abrangentes e rápidas, uma vez que diferentes transportadoras podem ser acionadas para dar conta das demandas.

3. Contar com a tecnologia

Impossível falar em eficiência sem mencionar o papel fundamental da tecnologia. Hoje, a chamada Logística 4.0 conta com softwares, ferramentas robustas de monitoramento de cargas e uma série de indicadores de performance. Tudo isso contribui para que os gestores possam acompanhar cada movimentação e, assim, ter acesso a dados que indicam gargalos importantes.

Porém, essa não é a única vantagem. Grande parte da eficiência se deve ao fato da digitalização dos processos. Com um sistema TMS, todas as etapas da cadeia logística, desde a criação de viagens até a confirmação de recebimento por parte do cliente, ficam centralizadas em um só lugar. Isso contribui, também, para que todos os envolvidos na área logística tenham acesso às mesmas informações e, com isso, evitam-se os controles individuais.

Uma plataforma completa oferece tanto a etapa do planejamento do embarque (criação dos pedidos, entregas e viagens), quanto a do controle. Nele, estão disponíveis o monitoramento, registro de ocorrências, CTEs disponíveis e confirmação de entrega. Tudo isso com integração ao ERP que a empresa já utiliza, com o objetivo de automatizar a criação do pedido. Ou seja, assim que o sistema é nutrido com informações como Nota Fiscal, destino e itens, essas são compartilhadas com a ferramenta, que já consegue dar início ao processo de forma autônoma.

A Nimbi oferece aos embarcadores uma plataforma que disponibiliza todas essas funções. Leia o artigo Transporta: gestão do transporte de mercadorias em tempo real e conheça os detalhes da inovação que permite uma redução de até 30% nos custos do processo logístico.

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin