Terceirização de frotas: 3 erros que você não pode cometer

terceirização de frotas

Já faz algum tempo que os embarcadores têm aderido ao modelo 3PL de gestão de logística. Ele se refere, basicamente, à terceirização de frotas, assunto que vem ganhando força nos últimos anos. Um dos motivos, como não poderia deixar de ser, foram as mudanças nos hábitos de consumo durante a pandemia que levaram ao boom do comércio eletrônico. Por conta disso, o transporte passou a ser encarado pelos usuários como um grande diferencial capaz de definir o checkout.

Mas, para atender a essa necessidade do público por agilidade e preço baixo na entrega, tudo começa com uma boa seleção dos parceiros envolvidos. Afinal, são as transportadoras e os TACs, agregados ou independentes, os verdadeiros responsáveis por cumprir com o que foi prometido ao cliente final.

Ou seja, mais que levar a encomenda até o destino, esses players têm impacto também na sua imagem corporativa. Portanto, saber como selecioná-los é essencial para quem entende a participação deles no processo. Neste artigo, trouxemos 3 erros que nenhum gestor pode cometer na terceirização de frotas. Acompanhe e confira os detalhes.

Os 3 principais erros da terceirização de frotas

1. Ignorar os custos ocultos da operação

É claro que todo embarcador sabe que os custos do transporte de mercadorias estão cada vez mais elevados. Os consecutivos aumentos no preço do diesel têm influenciado no valor do frete, logo, tem ficado mais caro despachar uma carga. Porém, não é apenas esse o valor que deve ser considerado, uma vez que outros gastos, embora nem sempre visíveis, estão envolvidos.

Um bom exemplo vem do roteirizador logístico. Caso ele esteja defasado ou não conectado à internet para receber atualizações em tempo real, pode-se estar desperdiçando recursos importantes. Os principais, como você já imagina, são tempo e dinheiro. Além disso, quando a comunicação entre os elos da cadeia é ineficiente, situações como atrasos têm reflexo direto na satisfação do consumidor. Ainda, outro custo oculto que precisa ser mencionado é o mau aproveitamento dos veículos disponíveis.

Por isso, ao buscar a terceirização de frotas, é necessário olhar com atenção esses pontos. Os parceiros escolhidos devem ter capacidade de mitigar esses problemas e dispor de ferramentas que auxiliem na redução de custos.

2. Insistir em processos manuais

O transporte de mercadorias não faz parte do core business do embarcador. Isso faz com que, na maioria das vezes, o setor dedicado a isso acabe obsoleto, afundado em processos manuais. E eles são muitos! Afinal, a emissão de documentos deve ser feita, a negociação com transportadoras precisa seguir e o acompanhamento das cargas também. Realizar essas tarefas com o auxílio de vários programas ou, ainda, controlando tudo via planilhas e WhatsApp, potencializa as chances de erros.

Em contrapartida, nunca houve tantas possibilidades tecnológicas para essa área. Os sistemas TMS, estão mais robustos, integrados e fáceis de usar. A chegada da Logística 4.0 revolucionou a maneira de encarar os processos e, agora, as informações precisam estar centralizadas e disponíveis 24h. Assim, fica mais fácil utilizá-las para a tomada de decisão, que é muito mais assertiva quando embasada em dados concretos.

3. Não realizar auditorias

É bem provável que você já tenha uma gama de transportadoras com a qual trabalha. Algumas, talvez, já atuam ao seu lado há anos. Porém, mesmo com uma boa relação, não realizar auditorias pode colocar muita coisa em risco. Questões de compliance ou, então, a conformidade entre o que foi negociado e o que está sendo cobrado são ótimos exemplos. Mais do que isso, realizar essa avaliação frequente mostra, com detalhes, onde estão os custos, dando aos gestores o poder de agir para sanar esses gargalos.

Entretanto, sabemos que, no dia a dia, isso nem sempre é possível. Com os profissionais lidando com tantas questões, fica difícil parar e qualificar todos os parceiros. Nesse ponto, os serviços disponíveis para essa área são grandes aliados. No próximo tópico, você conhecerá mais sobre o assunto.

Veja como o outsourcing logístico otimiza a sua terceirização de frotas

O outsourcing nada mais é que a terceirização de demandas da área para uma empresa especializada. Entre os serviços estão a gestão da frota, consultoria, revisão da malha logística e planejamento das viagens. Essa é uma excelente opção para aqueles que precisam de um olhar com expertise sobre as suas operações. Ainda, possibilita a construção de uma torre de controle sem a necessidade de aumento na equipe interna. Esta, por sua vez, poderá se dedicar a questões mais relevantes, deixando grande parte do trabalho operacional com a parceira.

No que tange à terceirização de frotas, os serviços abrangem:

  • otimização da operação de transportes:por meio da identificação de sinergias, circuitos estáticos ou dinâmicos, calendarização e dimensionamento dos ativos, realiza o mapeamento das oportunidades de melhoria no fluxo de transporte;
  • sourcingde frete e armazenagem: utilizando um processo estruturado e com foco na estratégia, faz a seleção dos parceiros de negócio mais adequados;
  • gestão de viagens e entregas​: presta atendimento direto aos motoristas envolvidos, agilizando a resolução de problemas;
  • roteirização e planejamento de viagens: efetua a contratação de frete de forma otimizada.

Contar com um parceiro para gerir a terceirização de frotas vai potencializar os seus resultados. No artigo “Outsourcing da Torre de Controle: 4 vantagens para a operação logística”, você confere em detalhes os benefícios que sua empresa terá com esse auxílio especializado.

Compartilhar: 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin